RSS

Arquivo da tag: maternidade

Você quer ser mãe ou apenas ter um bebê?

Reflita antes de engravidar e conheça a diferença entre ter um bebê e criar um filho.

mães modernas selfie.jpg

Há aproximadamente cinco anos escrevi um texto para a Revista do jornal O Globo chamado “Filho é para quem pode”. No texto, eu não fazia nenhum tipo de apologia contra a maternidade, apenas falava sobre a minha opção de não ter filhos, apesar de ser biologicamente saudável e do imenso amor que sinto pelas crianças.

Não imaginava que o assunto fosse um tremendo tabu e pudesse gerar tanta polêmica.

Em dois dias, mais de duzentos e-mails entupiram minha caixa de entrada. A grande maioria deles era de mulheres me agradecendo por ter tomado a iniciativa de falar abertamente sobre o tema – muitas delas relatavam que estavam levando o texto dentro de suas bolsas para ler para amigos e familiares quando se sentiam pressionadas. Já outras preferiram me agredir, dizendo que eu devia ser mal comida, mal amada, que devia ter o útero seco, que devia ter uma péssima mãe, que devia ser proibida de escrever essas bobagens num grande veículo, etc, etc, etc.

Eu poderia ter me dado ao trabalho de dizer que nenhuma das afirmações era correta, que minha mãe é maravilhosa, que tenho um homem incrível ao meu lado há mais de dez anos que me devota amor e me come deliciosamente, que sou plenamente saudável e questioná-las sobre a liberdade de escolha, mas para quê?

LEIA MAIS AQUI

FONTE: OBVIOUS

 
Comentários desativados em Você quer ser mãe ou apenas ter um bebê?

Publicado por em 27/02/2015 em POIMENIA

 

Tags: , , , , , , ,

As mentiras que meus pais me contaram

Redação do Diário da Saúde


As mentiras que meus pais me contaram
Os pais dizem que a honestidade é a melhor política, mas eles mentem regularmente para os seus filhos como uma forma de influenciar o seu comportamento e as suas emoções.[Imagem: Zeus Box/Wikimedia]

Mentiras convenientes

Os pais dizem que a honestidade é a melhor política, mas eles mentem regularmente para os seus filhos como uma forma de influenciar o seu comportamento e as suas emoções.

A conclusão é de um estudo feito por Gail Heyman, da Universidade de Toronto (Canadá) e Kang Lee, da Universidade da Califórnia (EUA). Eles fizeram duas pesquisas envolvendo o tema, que tem tido pouquíssima atenção dos cientistas, com um número ínfimo de trabalhos publicados.

Os pesquisadores fizeram duas pesquisas, procurando informações sobre as mentiras que os pais contam para seus filhos, tanto com o objetivo de fazê-los ter um comportamento adequado quanto de fazê-los felizes.

Não façam o que eu faço

Em um dos estudos, muitos pais relataram ter dito a seus filhos que coisas ruins aconteceriam se eles não fossem para a cama ou não comessem o que deveriam comer. Por exemplo, uma mãe afirmou ter dito ao filho que, se ele não comesse toda a sua comida, ele iria ficar com espinhas por todo o rosto.

Outros pais relataram a invenção de criaturas mágicas. Um deles explicou: “Nós dissemos à nossa filha que se ela embrulhasse todas as suas chupetas como presentes, uma fada viria pegá-las e dá-las a crianças que precisavam delas… Eu pensei que seria mais saudável eliminar a chupeta, e esta era uma maneira para ela se sentir orgulhosa e especial.”

No outro estudo, os pesquisadores examinaram lembranças dos estudantes universitários sobre seus pais mentindo para eles. Os resultados foram semelhantes: os pais frequentemente mentem para os seus filhos mesmo depois de lhes dizer que a mentira é inaceitável.

Paternidade mentirosa

Os pesquisadores se referem a esta prática como “paternidade mentirosa.” “Estamos surpresos com a grande ocorrência da paternidade mentirosa”, disse Lee. “Além disso, nossas descobertas mostram que, mesmo os pais que ressaltam mais fortemente a importância da honestidade com seus filhos, envolvem-se na paternidade mentirosa.”

Embora Heyman acredite que há ocasiões em que é adequado não ser absolutamente verdadeiro com uma criança – “dizer a uma criança de dois anos de idade que você não gostou do seu desenho é simplesmente cruel “, disse ela -, ela incentiva os pais a pensar nas questões e considerar alternativas antes de recorrer à mentira conveniente.

“As crianças algumas vezes se comportam de formas desordenadas ou susceptíveis de prejudicar a elas próprias no longo prazo”, disse Heyman. “É comum os pais tentarem várias estratégias, incluindo a mentira, para ganhar respeito. Quando os pais estão fazendo os malabarismos ao longo do dia, as preocupações sobre as possíveis consequências negativas a longo prazo sobre a honestidade das crianças não está, necessariamente, na lista das coisas mais importantes no momento.”

Fonte:

Diário da Saúde – http://www.diariodasaude.com.br

URL:http://www.diariodasaude.com.br/news.php?article=as-mentiras-meus-pais-me-contaram&id=4578&nl=nlds

 
Comentários desativados em As mentiras que meus pais me contaram

Publicado por em 21/10/2009 em POIMENIA

 

Tags: , , , , , ,