RSS

Uma reflexão acerca da igreja dos dias de hoje – Edson Cabral

12 nov

 

A igreja como organismo é linda, viva, diferente e admiravelmente forte em uma geração onde os desafios pela santidade e fé legitima são extremamente grandes. A igreja organismo alegra o coração de Deus porque ela reflete o brilho do santo filho Jesus Cristo. Ela é o diferencial que ainda faz Deus se mover na terra. Essa igreja não se contaminou, não vendeu sua alma a mamom, não participa da mesa do rei, tampouco está seduzida pelos reinos desse mundo porque é peregrina e forasteira nessa terra.
Mas essa igreja é invisível aos olhos humanos, pois ela não é uma instituição, não é uma denominação, não é uma organização formada por homens. A sua membresia é composta por aqueles que tem seus nomes arrolados nos céus. É um povo que tem em si o Espírito do Deus vivo que criou os céus e a terra. São aqueles que não se misturam ideologicamente com as ilusões deste mundo. São sóbrios e conhecem a palavra de Deus, tem conhecimento Dele e compreendem com clareza as manobras maléficas do príncipe das trevas.
Por outro lado, a igreja reconhecida pelos homens são instituições corruptas, apóstatas e comprometidas com os poderes deste mundo. Essa igreja não tem mais compromisso com a sã doutrina, o livro santo trata-se apenas de um manual de conveniência para induzir a seus objetivos. Ela entende que o nome de Cristo é o trunfo que dá a ela o status necessário, mas só se interessa realmente pelo nome de Cristo, pois seu senhorio e seus ensinos não fazem parte da vida dela a muito tempo. O diabo é o seu garoto propaganda para atrair pessoas através do medo da pobreza, das doenças e conflitos emocionais. O dinheiro é o seu deus, buscado, pregado e adorado.
As denominações proliferam diariamente. A cada dia aumenta a dificuldade em encontrar um novo nome para uma nova igreja que supostamente tem a verdade. O discurso é sempre o mesmo; ou o fundador teve uma visão e revelação de Deus; ou o antigo líder estava sem visão sendo usado pelo diabo. Normalmente isso é consequência de rebeldia ou má gestão do líder que teve sua denominação rachada. Cada qual revela ter uma visão de Deus, mas estranhamente essa visão vai mudando com o tempo. Concluímos que não existe mão de Deus nessa multiplicação de denominações e sim a certeza de que os anseios humanos prevalecem, o poder, o status e claro, o dinheiro.
São organizações estranhas àquela que se iniciou no tempo dos apóstolos. Elas amam os primeiros lugares, querem representatividade no governo, querem aparecer na mídia e brigam pelo seu espaço onde anseiam em dar o seu show. Elas se dizem protestantes, mas são piores que aquela igreja condenada pelos reformadores, eles teriam vergonha em saber que as indulgências continuam, ou um novo tipo de indulgência. Agora a troca é pela cura, pelo milagre e pela prosperidade terrena. Sim, a igreja vista pelos homens está corrompida!
O sistema evangélico está falido! Não há nada de assustador em ouvirmos acerca de pastores que dizem não ser mais evangélicos, pois se ser evangélico é isso que vemos ai, eu também não quero ser. Assustador é o que presenciamos de práticas e novidades anti-bíblicas produzidas no meio evangélico. Sem contar o falso crescimento que não acrescenta nada ao Reino dos céus, só não enxerga quem não quer. Se houvesse um avivamento legítimo a sociedade seria impactada, coisa que não acontece.
Os líderes são os piores exemplos não só de cristãos, mas de homens! Pregam riquezas e ficam cada vez mais ricos, enquanto o povo continua pobre. Amam tanto o status que de pastores entenderam que bispo é um cargo maior, os que querem ser mais do que bispo usam o título de apóstolos e alguns querem ainda mais e acharam um novo status, o de “patriarca”, aguardemos qual será o próximo! Dizem-se super-ungidos, acreditam que tem poder superior aos crentes normais, acham que podem transferir unção, pensam que tem poder de amaldiçoar e usam isso para ameaçar suas ovelhas. Querem obediência incondicional e agem como que se tivessem o monopólio da revelação e da verdade. Porém esses mesmos líderes são corruptos, adúlteros e charlatães. Negociam suas ovelhas com políticos, roubam os dízimos e ofertas que em tese seria para a obra de Deus, tramam assassinatos contra seus desafetos, fazem lavagem de dinheiro, são capazes de mudar sua visão doutrinária e teológica em favor do lucro, fazem alianças com seitas secretas e até organizações criminosas para alcançarem seus objetivos. Infelizmente vemos da instituição igreja um reduto de ladrões.
O povo é a matéria prima desses líderes. Eles não erram sozinhos! Apenas se aproveitam da ignorância e ingenuidade das pessoas. Eles são o que as pessoas querem e alimentam as esperanças dos homens. Se aproveitam do desespero, da necessidade e dos conflitos emocionais do ser humano. Infelizmente o povo quer alguém para admirar, alguém para aplaudir, alguém para chamar de seu herói. As pessoas são atraídas por sensacionalismo, são vulneráveis a propagandas sedutoras, são presa fácil nas mãos desses líderes carismáticos e enganadores.
Não acredito que isso mudará, acho que a doença da igreja instituição é incurável, mas também creio que é o tempo de muitos abrirem os olhos e se voltarem verdadeiramente para o Senhor Jesus Cristo. O primeiro passo é não se deixar levar por nenhum desses líderes por mais ungidos que pareçam, e se firmar nas Escrituras, pois nela podemos ter o verdadeiro conhecimento de Deus e não o de um deus adaptado por esses falsos mestres. Outro passo seria assumir personalidade de cristão genuíno não cedendo a ameaças e acusações de que está se rebelando contra autoridades constituídas, pois esse é o grande argumento que eles usam para segurar pessoas debaixo de suas asas. Então é de suma importância entendermos que a maior autoridade constituída por Deus a igreja é sua própria palavra através da Bíblia.
Não estou estimulando o leitor a se rebelar contra sua liderança, pois devemos honra aqueles que nos assistem com sinceridade, os que verdadeiramente zelam pelas nossas almas. Porém se tal líder for como um dos mencionados acima, fuja dele o mais distante possível e não tenha medo de suas ameaças ou maldições. Defenda tua fé, ela é preciosa! Ninguém tem o direito de pensar por você, Deus te deu capacidade e pensar, refletir e julgar. Use as Sagradas Escrituras e faça isso para decidir onde congregar, cultuar e aprender acerca do evangelho.
Ainda há homens de Deus e a maior virtude deles é a humildade. Reconhecem que não são maiores nem mais merecedores que suas ovelhas. Eles não cobiçam os bens alheios, não prostituem a Bíblia, não são obcecados por crescimento da igreja pois estão focados na saúde espiritual das pessoas. Eles entendem que os dons e talentos de Deus são distribuídos para toda a igreja e não se acham os donos da revelação e do poder. Eles não agem como senhores feudais, nem como coronéis, eles respeitam seu direito de pensar. Lideram primeiramente pelo exemplo e te conduzem a verdade através ensino. Eles não precisam usar de engano ou ameaça para atrair seguidores, pois eles influenciam pelas suas atitudes e caráter.
Não esqueça, a igreja verdadeira existe! Não é a denominação A ou B, mas um povo conhecido por Deus, povo sábio que não se vende por nada, pois já foi comprado pelo precioso sangue de Cristo. Faça parte desse povo.
Pr. Edson Cabral
Anúncios
 
Comentários desativados em Uma reflexão acerca da igreja dos dias de hoje – Edson Cabral

Publicado por em 12/11/2013 em POIMENIA

 

Tags: , , ,

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: