RSS

Que mãe é você? ©

11 maio

Isso é mais feio do que brigar com a mãe por causa de mistura!

Quem não ouviu ou não falou uma frase como essa que descreve a tragicidade de se molestar uma mãe por motivos fúteis?

Qual o palavrão que mais te ofende?

Não, não precisa dizer…

Minha mãe é uma santa e eu tenho a mais absoluta certeza que a sua também.

Talvez a característica mais marcante de qualquer sociedade organizada seja a importância das mães.

É bem verdade que a vida moderna muitas vezes exige que muitas dessas mulheres fantásticas deixem de lado um pouco os filhos para trabalhar e ajudar no orçamento doméstico, mas mesmo assim mãe é mãe!

Afinal, como está escrito em Isaías capítulo 49 e versículo 15: “Acaso, pode uma mulher esquecer-se do filho”?

Grande pena é imaginar mães que agem como se não o fossem.

Mulheres-mães que tentam passar um certo ar de modernidade, um quê de liberação como se o ser mãe fosse apenas um padrão estabelecido pela própria sociedade e não uma função da natureza.

Que mãe é você?

A ciência pode fazer de proveta ou até clonar um bebê, mas esse bebê certamente irá precisar de uma mãe!

Esse fato inconteste demonstra por si só a importância de ser mãe.

Ser mãe pode ser padecer no paraíso, como alguém já disse, mas certamente ser mãe é ser o instrumento de Deus, a principal colaboradora de Deus na perpetuação da raça humana.

E mais…

Ser mãe é ser a bússola que aponta para Deus.

O apóstolo Paulo dirigindo-se a seu filho na fé Timóteo, em sua segunda carta a Timóteo, capítulo 1 e versículos 4 e 5, afetuosamente escreveu assim: “… estou ansioso por ver-te, para que eu transborde de alegria pela recordação que guardo de tua fé sem fingimento, a mesma que, primeiramente, habitou em tua vó Lóide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também, em ti”.

Ser mãe é ser o principal exemplo de piedade.

Nada supera uma mãe temente a Deus.

O Salmo 86 registra a súplica do salmista ao enfrentar tempos difíceis, ao encontrar-se aflito e necessitado.

Ele era um homem piedoso (versículo 2).

Ele confia em Deus (versículo 2).

Ele sabe que Deus responde aos aflitos (versículo 7).

Mas há algo mais nessa história.

Mesmo sendo piedoso, confiando em Deus, sabedor que Deus responde aos aflitos, ele dirige-se a Deus dessa maneira no versículo 16: “Volta-te para mim e compadece-te de mim; concede a tua força ao teu servo e salva o filho da tua serva”.

Salva o filho de tua serva…

Um filho lembrando a Deus de sua mãe, da pessoa especial que ela era e, por essa razão, pedindo a Deus que tivesse compaixão dele.

Mães podem ser mulheres especiais. Se quiserem ser.

Oração

SENHOR, eu te agradeço por minha mãe, essa pessoa especial e piedosa que foi o teu instrumento, a bússola que me levou até aos Seus pés. Volta-te para mim e compadece-te de mim; concede a tua força ao teu servo e salva o filho da tua serva.

Pr.Francisco A Salerno Neto

Curitiba, 12 de Julho de 2001.

Anúncios
 
Comentários desativados em Que mãe é você? ©

Publicado por em 11/05/2012 em POIMENIA

 

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: