RSS

17 abr

POIMENIA

Domingos Rodrigues Alves

diferencas

Perfeição: um conceito grego dos mais cruéis, gerador deste mundo ocidental, onde todos buscamos ser titãs. Com todo o respeito que tenho à filosofia e estética grega, preciso dizer que perfeição é uma fantasia neurótica. Ansiamos por um mundo perfeito e deixamos de celebrar a imperfeição – única tábua de salvação capaz de levar à completude. Eis o paradoxo. A imperfeição nos torna completos, adrenalizados e desafiados pelo diferente, pelo desalinho, pela desorganização e pelo improviso. Os “gregamente” perfeitos, coitados! São condenados à solidão, porque pretendem de nada ou de ninguém necessitar.

Há rara beleza na imperfeição.

Vinha eu na calçada. Um rapaz de andar trôpego olhou para mim e acertou seu passo em minha direção. Como qualquer habitante das cidades brasileiras, acostumados ao assédio de pedintes e, muito frequentemente, de golpistas, preparei-me emocionalmente para o encontro.  Ele, educadamente, cumprimentou-me e disse com muita dificuldade:

– Não…

Ver o post original 471 mais palavras

Anúncios
 
Comentários desativados em

Publicado por em 17/04/2012 em POIMENIA

 

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: