RSS

Paradoxo do Círio de Nazaré, gays da Festa da Chiquita roubam cena nas ruas de Belém

11 out
Pedro Alexandre Sanches
Especial para o UOL Notícias
Em Belém

O visitante neófito que chega a Belém do Pará para mais uma edição do Círio de Nazaré acredita a princípio estar na cidade mais religiosa do planeta. Objeto de adoração da festa católica, Nossa Senhora de Nazaré se espalha pela cidade a cada detalhe e em cada canto, em centenas de réplicas, em faixas de saudações, nas preces difundidas pelos alto-falantes, na boca de cada um dos estimados dois milhões de fiéis que peregrinam por Belém seguindo a imagem da santa pelas diversas procissões do segundo fim de semana de outubro.

Tanta devoção precisava ter um antídoto, e tem. Espremida entre duas gigantescas procissões, na madrugada do sábado para o domingo acontece a Festa da Chiquita, celebração de diversidade sexual que lota cada esquadro da grande praça da República, bem aos pés do imponente e tradicionalíssimo Teatro da Paz. O ponto de convergência é um palco de dois andares montado de frente para a avenida Presidente Vargas, um dos pontos-chave do trajeto feito pela santa antes e depois de lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros, simpatizantes e alguns antipatizantes chacoalharem a praça e a avenida.

  • Ricardo Lima/UOLOrganizadores dançam no palco montado para a Festa Chiquita, que reúne público GLS durante a celebração religiosa do Círio de Nazaré; a festa é o lado profano da procissão que toma conta de Belém do Pará na segunda semana de outubro, quando mais de dois milhões de fiéis saem às ruas para homenagear Nossa Senhora de Nazaré, a padroeira do Estado

Iniciado o ciclo católico, a imagem da santa entra em Belém no sábado pela manhã, de barco, em procissão fluvial pela Baía do Guajará. Na noite do sábado, acontece a trasladação, um “Círio invertido”, em que a imagem é levada pelas ruas rumo à Catedral da Sé. Na manhã do domingo, ocorre o Círio propriamente dito: da Sé de volta para a Basílica de Nazaré. Assim que a santa atravessa a Presidente Vargas, por volta das 21h de sábado, o batuque ritual pagão toma conta do palco de luzes instalado ao lado do Teatro da Paz. Quando os fiéis voltam às ruas para o Círio, na madrugada de domingo, a população LGBT ainda está festejando, numa desconcertante mistura musical que inclui sons eletrônicos de boate, o carimbó do grupo tradicional Borboletas do Mar, MPB e muito tecnobrega.

“É o amor se fazendo em carne”, celebra o coordenador da Chiquita há 31 anos, Eloi Iglesias, parodiando um dos lemas oficiais do Círio. Cantor profissional, ele inicia a Chiquita cantando Cazuza do alto de uma grua (o “sputgay”), vestido num figurino branco que une motivos carnavalescos, indígenas e de drag queens. “Mãe é mãe, e o resto é vaca”, ele provoca, em relação ao slogan governamental-religioso “Pará de todas as Marias. Pelo palco se revezam, ao longo da madrugada, transformistas, DJs de tecnobrega, personalidades locais vencedoras do troféu Veado de Ouro, grupos folclóricos e a paraense honorária Fafá de Belém.

A Chiquita entra em êxtase quando o som na caixa é tecnomelody, uma inventiva panaceia de brega romântico antigo, música eletrônica de boate, jovem guarda, sons caribenhos e electro dos anos 90 e 2000. Após o grito de guerra de Iglesias de que “o brega é nosso!”, a massa urra em uníssono refrões de discórdia amorosa como “cabô, cabô, bobeou, dançou/ você vacilou, vai colher tudo que plantou”, mas, bem à moda da indústria artesanal que se formou em torno do tecnobrega, ninguém parece saber o nome desse ou daquele autor dos hits. A cantora transformista Roberta Rocha investe numa vertente gay do tecnomelody e sacode a plateia cantando “eu quero dar, eu quero dar, eu quero dar, eu quero dar só pra você/ castanha do Pará”.

Mas a mistura vai bem além do tecnobrega – o tecnopop de Lady Gaga faz sucesso nas picapes de DJs anunciados como “o fenômeno LGBT”. Iglesias canta Cazuza e Roberto Carlos (este, de “Nossa Senhora” e “Jesus Cristo” a “Amor Perfeito” em versão profana, é onipresente no Círio). A transformista Magda Strass dubla Gal Costa em fase pop brega (“Sou Mais Eu”) e uma versão de Claudia para “Ave Maria do Morro”, sucesso ancestral de Dalva de Oliveira.

Defendendo preceitos opostos aos da Igreja Católica, a Chiquita permanece incômoda até hoje para as autoridades eclesiásticas, que não a reconhecem como integrante da extensa programação do Círio. Em contrapartida, desde 2004 a festa é reconhecida pelo Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) como patrimônio imaterial da cultura brasileira.

O pique de escracho percorre toda a festa, mas tem de conviver com tom de crescente politização. Iglesias e convidados explicam em detalhes o que é homofobia e discorrem sobre as dificuldades vencidas, em confrontos com evangélicos, pelas paradas gays do interior paraense, em cidades como Piabas, Marudá e Marapari. O coordenador LGBT de uma delas divulga uma marcha ambiental que vai acontecer, pede “um país e um Pará sem racismo nem homofobia” e se emociona: “Tenho orgulho de ser negro e de ser homossexual”.

Nos gramados e passarelas da praça da República, a mistura é vertiginosa. Uma faixa pregada às árvores dá o tom: “Baratão das Calcinhas saúda a Virgem de Nazaré”. Skatistas de tranças rastafári acompanham shows de reggae em palco à parte. Senhoras de saias comportadas cruzam com “infiéis” de cabelo moicano. Casais heterossexuais passeiam de mãos dadas entre travestis e beijos gays de rapazes musculosos.

Iglesias se irrita com alguma violência avistada do alto do palco e puxa vaias contra os que, mesmo dentro da Chiquita, não entendem o espírito democrático da festa anticatólica (o que não significa que muitos de seus participantes não frequentem igualmente as procissões religiosas). E não suspende jamais as provocações: “Gay é que nem geladeira e fogão, toda casa tem um”.

Fonte: UOL

Anúncios
 
9 Comentários

Publicado por em 11/10/2009 em POIMENIA

 

9 Respostas para “Paradoxo do Círio de Nazaré, gays da Festa da Chiquita roubam cena nas ruas de Belém

  1. ELIAS SOUZA

    07/10/2010 at 16:57

    SE VOCE, MEU AMIGO ROMEIRO, ESTÁ ACHANDO RUIM A FESTA DA MARIA CHIQUITA, TEM UMA SOLUÇÃO: ACEITA JESUS COMO TEU ÙNICO E VERDADEIRO SALVADOR. LÁ NÃO TEM ESSAS COISAS. SÓ JESUS É O CAMINHO PARA TE LEVAR AO CÉU. LEIA SUA BIBLIA, PENSE E REFLITA E MANDE-ME UMA RESPOSTA. 32664282
    ELIAS SOUZA

     
  2. ELIAS SOUZA

    07/10/2010 at 16:48

    FICO REVOLTADO QUANDO OS CANAIS DE COMUNICAÇÃO DIZEM QUE O CIRIO É O NATAL DOS PARAENSES. ISSO É UMA VERGONHA, POIS, DEIXARAM JESUS DE LADO.
    REVOLTA Nº 2 : QUANDO DIZEM ” A FESTA DO POVO PARAENSE”. POR FAVÔR MEÇAM SUAS PALAVRAS ANTES DE FALAR E DIGAM : ” A FESTA DO POVO CATÓLICO PARAENSE”, POIS, EU SOU UM ADORADOR DE JESUS CRISTO, SE VOCE NÃO É, “MEUS PESAMES PRA VOCE”

     
  3. Jose maria baia da rocha

    28/09/2010 at 22:42

    Me perdoe a colocaçao que fis,nao me refiri ao desrespeito a nossq tradiçao religiosa e sim ao evento maravolhoso do Cirio de Nazaré.Despreso com toda a honrades que me é peculiar,o abuso da liberdade esagerada desses pobres infelises que nao tem reapeito Deus e as coisas sagradas.Obrigado pela oportunidade……Rocha

     
  4. Jose maria baia da rocha

    28/09/2010 at 22:28

    A emoçao,toma conta do paraense,meu Deus me deu o direito de ter nascido no interior desse Estado maravilhoso.A N.S.de Nazare,minhas homenagens.Desde a convivencia com os meus pais que eram devotos ferrenhos dessa Santa Milagrosa,aprendi a ama-la com fervor.Que ela continue nos abençoando agora e sempre,Amem.

     
  5. Luiz

    22/02/2010 at 19:19

    Isso é lamentável!… E o pior é que as autoridades públicas apóiam isso!.. Precisamos reagir contra essa profanação! E logo! Se não, daqui a pouco os sodomitas estarão fazendo suas festas indecentes dentro de nossas igrejas!!!

     
  6. Lielle

    26/10/2009 at 17:54

    Bom, Sr. Pastor, esse nome é muito significativo, então vamos divulgar a palavra de DEUS, na paz. Se somos cristãos, então devemos nos unir, para enfraquecer o Inimigo de Jesus e de Nossa Senhora, se nos degladeamos, infelizmente, vamos nos dividir, cada vez mais, e, cada vez mais, o Inimigo se fortalecerá e semeará, cada vez mais, discórdias entre nós. ISSO NÃO PODE ACONTECER.

    ENTÃO VAMOS NOS UNIR CONTRA O NOSSO PIOR INIMIGO, QUE É O INIMIGO DE JESUS E DE NOSSA SENHORA.

    Por que então não falarmos somente de paz, dos Anjos, de Jesus, de Nossa Senhora???

    Obrigada por me permitir participar, numa boa, do seu blog, e obrigada por me responder, numa boa,

    Muito prazer,
    Lièlle de Champs

     
  7. Lielle

    26/10/2009 at 14:26

    Estou muito triste com a profanação deste Blog ao colocar um título assim: “Paradoxo do Círio de NAZARÉ, GAYS NA FESTA DA CHIQUITA…”

    A informação em si, é justa, para que nós católicos saibamos o que está acontecendo durante esta festa religiosa. Agora, o chocante foi colocar, no título em notícia, essa festa profana e a festa religiosa juntas,
    como se fossem a mesma coisa. Isso é um absurdo!
    É o cúmulo da blasfêmia.

    Âfinal de conta, o dono deste blog, católico, sei que não é, evangélico que é evangélico, respeita a Santa Mãezinha de DEUS, SIM, afinal, o que é que diz o 4º mandamento da Lei de DEUS?? Não é: 4º Honrar pai e mãe. E evangélico não se diz seguidor de Cristo??

    JESUS perdoa sim, os pecadores, mas castiga com rigor os cruéis, blasfêmicos, principalmente, quem desrespeita e fal mal de sua própria Santa Mãezinha.

    O mais triste nisso tudo,é que, eu assisti um certo programa de televisão, em que uma certa menina chamada TAMI, acompanhada de uma Sra, sua mãe, UMA CANTORA FAMOSA, faziam parte de um certo programa na TV RECORD. Este programa abordava sobre homoxessualimo. Aí, um rapaz, com todo respeito, que parecia mais uma menina, que também fazia parte do programa, pegou o microfone e disse uma coisa que eu até gostei no final: “Quem tem filhoo gay tem que se orgulhar, sabe porquê? Porque um filho gay jamais abando pai e mãe” . O que este rapaz falou foi motivo de muitoS aplusos. Que bonito honrar pai e mãe!!

    Porque é que algumas religiões pregam o ódio a Nossa Senhora??? Por quê??? Esses não são amigos de Jesus!! São amigos do Demônio.

    Quanto a esta festa e suas blasfêmias, hoje riem, comemoram, dançam, trocam presentes, festejam, saúdam, zombam…. Depois vem a hora de prestar contar com o CRIADOR DE TODAS AS COISAS, E EU TENHO CERTEZA DE QUE DEUS NÃO VAI DEIXAR ESSAS MALDADES SEM JUSTIÇA E CASTIGO.

    Quem viver verá.
    Acorda, pessoal,
    DEUS NÃO DORME,
    OS IGNORANTES DOMINADOS
    PELO DEMÔNIO SIM,

     
    • Chicco

      26/10/2009 at 15:15

      Querida Lielle,

      Agradeço por acessar o blog POIMENIA e também por tecer seus comentários à uma das matérias postadas aqui.

      Quanto a isso faz-se necessários alguns esclarecimentos:

      1) Sim, sou evangélico e desde a época em que não era moda ser, porque agora é moda, todo mundo quer ser e isso é uma pena, porque o nome de Cristo acaba sendo vilependiado em troca de interesses outros e comerciais bem conhecidos a todos;

      2) Considero-me evangélico na acepção do termo e creio que todo cristão católico também o seja, porque não temos como negar o evangelho haja vista que seria negar o próprio Cristo e o mistério da encarnação, não é mesmo?

      3) Assim sendo, considero que tanto você quanto eu estejamos na mesma trincheira da fé muito embora discordemos no tocante a algumas coisas…

      Desta forma, quero deixar claro que tanto o título quanto a matéria em si, foram copiados do site UOL (http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2009/10/11/ult5772u5648.jhtm) referenciado no link ao final do post e que a referida matéria não foi escrita por mim, mas por um enviado da UOL, e que provavelmente professe a crença católica romana e que tenha ficado estupefato também com a simultaneidade de ambos os eventos lá em Belém. Logo, uma vez esclarecido esse fato, espero que o missivista (se chegar ao conhecimento dele este nosso diálogo…) responda as tuas inquietações e acusações uma vez que à minha pessoa elas não se aplicam.

      O POIMENIA é um blog cujo propósito é servir aqueles que são pastores e pastoreiam comunidades cristãs (no sentindo lato de pastorear como utilizado pelo profeta Ezequiel nas Escrituras Sagradas). Nosso objetivo não é pontificar e nem tão menos postular um discurso ético de como deveriam ser as coisas, de como deve-se proceder, mas antes o de apresentar aos pastores e líderes eclesiásticos as várias facetas que nos confrontam em nossa vivência social para que cada pastor e líder sob a direção do Espírito Santo, discirna seu tempo e seu ministério. São tempos difíceis os nossos, tempos de verdadeiro vale-tudo e infelizmente nossas igrejas estão se deixando levar e até mesmo adotando práticas não autorizadas pelo Senhor em nome de aumentar seu ról de membros, etc. Afora isso, temos ainda que nos deparar com os movimentos diversos que se levantam contra a verdade evangélica como é o caso em tela.

      Finalmente, em especial e carinhosamente, tua observação em relação a uma eventual postura minha quanto a Maria, mãe de Jesus, é de um preconceito desconcertante e muito estreito. Todo evangélico da linha protestante conhece e respeita Maria, até mesmo, diria a veneramos num sentido lato, contudo jamais no sentido dela ser a co-redentora da salvação dos homens. A senhora não me conhece e não sabe no que creio, não leu porque não quis a ingrodução deste blog onde apresento-me e também o propósito deste blog, não teve a curiosidade de acessar o link ao final da matéria que apontava para o autor, e ainda faz uma assertiva caricata quanto à minha pessoa e dos evangélicos em geral. A senhora precisa fazer um upgrade em sua cosmovisão urgentemente.

      Espero que a senhora se sinta desafiada a continuar a ler o POIMENIA e a tecer suas críticas também.

      En Agape,

      Chicco Sal

       
  8. Isabel Cecília

    25/10/2009 at 09:58

    Gente, fiquei muito triste com esta notícia, como é que a Igreja católica deixa passar isso em “branco”. Que falta de respeito, ninguém tem culpa de nascer GAY,
    mas tem culpa pela prática da blasfêmia, seja Gay ou não. Ou se adora a DEUS ou a Satanás. O dia da festa o local da procissão deveria ser mudado. Os representantes da Igreja católica em Belém tem uma dívida muito grande com Deus.

    Infelizmente é isso aí, o demônio tem muita inveja de nós, por isso procura fazer de tudo para levar-nos pro Inferno, que é seu próprio local de morada. Nem mesmo os Demônios gostam do Inferno, mas fazem de tudo pro otários irem pra lá. Que Jesus e Nossa Senhora com seus anjos e Santos nos protejam a todos, para sempre. Amem.

     
 
%d blogueiros gostam disto: