RSS

Japoneses massacram golfinhos indefesos

10 set

Todo 1º de setembro, na pequena cidade de Taiji, na costa meridional da ilha japonesa de Honshu, uma nova estação de pesca começa: a temporada de golfinhos. Vinte e seis pescadores em 13 barcos encurralam algumas dezenas de golfinhos em uma pequena enseada e matam os animais a golpes repetidos com longos arpões e facões. A angra de 4,6 m² se ruboriza, como se repleta apenas de sangue.

No curso da temporada de seis meses, pescadores matam quase dois mil golfinhos e vendem a carne para supermercados locais a cerca de US$ 500 o golfinho. Os pescadores complementam sua renda capturando cerca de cem golfinhos vivos e vendendo cada um por dezenas de milhares de dólares para aquários no Japão, China, Coreia do Sul, Irã e Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

A mídia internacional não foi gentil com Taiji no passado e o documentário “The Cove”, um vencedor do Festival de Sundance que estreou nos Estados Unidos no início deste mês, reabre antigas feridas. O filme acompanha uma equipe internacional de fotógrafos, mergulhadores e ativistas em sua missão de documentar a caça a golfinhos, enfrentando a oposição de autoridades municipais, policiais e pescadores de Taiji.

Os ativistas são liderados por Ric O’Barry, que treinou os golfinhos da popular série de TV da década de 1960 “Flipper”. Após o final do programa em 1967, O’Barry se tornou um dos ativistas mais radicais do mundo contra a criação de golfinhos em cativeiro. Nos últimos anos, ele tem procurado acabar com a caça em Taiji, uma tradicional cidade baleeira do Japão.

A denúncia já partiu de outros: a Blue Voice, uma parceria do cineasta Hardy Jones e do ator Ted Danson, se opõe à caça em Taiji há anos. Assim como a organização ambiental japonesa Elsa Nature Conservancy. Em 2007, Hayden Panettiere, estrela da série “Heroes”, foi outra que protestou na enseada de Taiji.

Muitos cientistas também se opõem à caça. Desde 2005, Diana Reiss, pesquisadora de comportamento animal do Hunter College – famosa pela descoberta de que golfinhos conseguem se reconhecer em espelhos – tem coletado a assinatura de centenas de cientistas ao redor do mundo para uma petição que planeja apresentar no próximo mês à secretária de Estado americana, Hillary Clinton.

“Essa caça é um caso extremo de crueldade animal”, disse Reiss, que recebe fundos do Comitê de Pesquisa e Exploração da National Geographic (…) LEIA + AQUI

Fonte: TERRA

E as igrejas? ficam falando em responsabilidade, sustentabilidade, metas do milênio, emissão de CO2, mas se omitem por completo em relação à matança de golfinhos, filhotes de focas, baleias, etc.

Anúncios
 
1 comentário

Publicado por em 10/09/2009 em POIMENIA

 

Tags: , , ,

Uma resposta para “Japoneses massacram golfinhos indefesos

  1. Sidineia

    17/03/2011 at 09:35

    É por este motivo que o castigo veio a cavalo.
    Nada conseguiu para com a cruel matança dos golfinhos. Protestos no mundo todo, documentários etc. O governo do japão continuava emitindo 23 mil autorizaçõse durante um ano pra matarem e caçarem o golfinho. Se nada adiantou e ninmguém conseguiu freiar tamanha maldade. Deus freiou. Quem sabe agora eles parem.
    Sidineia

     
 
%d blogueiros gostam disto: