RSS

Comunidades religiosas não-convencionais da Internet adotariam a prática do sacrifício humano

19 nov

Quarta, 19 de novembro de 2008, 10h50 Atualizada às 10h55

Mãe teria matado filho a facadas em suposto ritual

Uma mulher de 43 anos foi presa na tarde de ontem no bairro Jaguaré, zona oeste de São Paulo. Segundo a polícia, ela foi encontrada segurando o filho de 19 anos, morto com pelo menos 15 facadas na altura do pescoço e do tórax. A mulher estava com uma faca nas mãos no momento em que o seu apartamento foi invadido pelos policiais.

De acordo com informações do Boletim de Ocorrência (BO), Maria Lúcia Rufino aparentava estar sofrendo uma espécie de surto, conforme relataram vizinhos. Ela chamava todos para orar e falava sobre demônios e assuntos satânicos. Maria Lúcia também teria pisoteado um exemplar da Bíblia.

A mulher faria parte de comunidades religiosas não-convencionais da Internet, que adotariam a prática do sacrifício, segundo a polícia. No apartamento onde ela foi encontrada com o filho, a delegada que acompanhou o caso apreendeu três computadores que serão averiguados.

Antes da polícia ser acionada, vizinhos tentaram acalmar a mulher. Segundo eles relataram à polícia, ela parecia estar em transe e dizia que o filho tinha que ser morto por “um bem maior.”

LEIA MAIS AQUI –> TERRA

 
Comentários desativados em Comunidades religiosas não-convencionais da Internet adotariam a prática do sacrifício humano

Publicado por em 19/11/2008 em POIMENIA

 

Os comentários estão desativados.

 
%d blogueiros gostam disto: